O nosso bloco é campeão

Um dia, Pessoa, como Ricardo Reis, me ensinou que para ser grande, era preciso ser inteiro. Na última metade de mês andei, assim, meio ausente de alguns mundos casando uma amiga no papel de dama de honra levemente indecente/altamente sorridente e dizendo sim, aceito, à greve na EBC. Estava toda nisso, talvez tenha ficado um pouco monotemática, exageradamente emocional, mas a cada assembleia – muito pelas horas passadas com o bumbum duro na escadaria da empresa ouvindo depoimentos, argumentos, negociações – eu sentia que fazia parte de um time que acredita numa possibilidade diferente de comunicação, mas que via as vontades esbarrarem em instâncias absurdas de poder. Em uma empresa de comunicação pública, era como se negociássemos com a rede Globo, sugiro os vídeos das audiências de conciliação no canal do Tribunal Superior do Trabalho, no YouTube.

No meio desse caminho, completei um ano de Brasília, ganhando de presente a vivência de um período super bonito. Pude conhecer um montão de colegas de trabalho, compartilhar angústias, ouvir a natureza do problema deles e eles a dos nossos, entender as especifidades de manter a grama verde na rádio, na TV, na agência de notícias… Nos fortalecemos com a certeza de que o maior ganho no processo foi moral. Retomamos as atividades com um orgulho interior grandão, daqueles que só quem fez parte entende. No meu setor, fortalecemos laços, dividimos carinho, descobrimos que a Rita Lee tem Jones no sobrenome, enquanto pensávamos nas nossas questões. Levamos a greve a um karaokê, fomos os inconvenientes da noite, a cada música cantada abríamos o show com um “EBC em greve!” em uma pluralidade de sotaques. Podres Poderes recebeu dedicatória e plenos pulmões. Tentamos conquistar a simpatia do público do karaokê que, a certa altura já nos perguntava o que a gente dizia insistentemente antes de cantar, brincando de The Voice Strangers virando cadeiras de plástico até para os mais desafinados dos peitos.

Você foi legal no nosso aniversário, Brasília, vou dar um pulo nos hermanos com a Loli, tenha a mesma generosidade na volta.

Um beijo e um queijo para o time fiel que acompanha Com Afeto. Minas, chego breve!

Anúncios

5 comentários sobre “O nosso bloco é campeão

  1. Amoreco da Dinda, olhando de fora da sua vida (mesmo sendo uma das personagens principais kkkk), veja como o universo é bom para você e tem te abençoado com inúmeras alegrias e experiências.
    Venha logo, Minas é muito sem graça sem seu sorriso 🙂
    Beijo lambuzado de saudade.

  2. Ficou um tom meio fim de dezembro esse post, o que veio a calhar pois não teve um post em dezembro. Que coisa né?
    Uma frase que gosto muito:
    “Minas é muito sem graça sem seu sorriso” – Dinda – 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s